Descubra os segredos de como diminuir a ansiedade e manter o foco

como diminuir a ansiedade

Você sabia que 7 em cada 10 brasileiros sofrem de ansiedade? Desses, 4 sofrem de distúrbios patológicos, que podem requisitar medicação. Os outros podem sofrer de ansiedade ligada a fatores como predisposição genética, estilo de vida e excesso de informação.

Esse último problema, inclusive, já é seu conhecido, não é mesmo? Com os avanços tecnológicos, ficamos muito mais submetidos a caminhões de dados todo dia. Alguns são realmente importantes e muitos nem tanto, mas tentar buscar sentido em tudo pode te deixar com ansiedade.

E não pense que se trata apenas daquele frio na barriga antes de uma reunião ou evento importante. Ter ansiedade diária vai além disso e pode causar problemas – a falta de produtividade é um deles.

Mas, então, como diminuir a ansiedade? Calma, nem tudo está perdido! Existem muitas formas de superar o problema e mudar de vida. Basta descobrir o que funciona para você. Foi pensando nisso que resolvemos escrever este texto, e mostrar como diminuir a ansiedade e parar de arrancar os cabelos de nervoso.

Nos baseamos em dois livros: A Única Coisa, de Gary Keller e Jay Papasan, e The Practicing Mind (ou mente praticante), de Thomas M. Sterner. Confira as dicas a seguir e boa sorte na mudança de vida!

Produtividade não é fazer um monte de coisas

Se você cria uma lista de afazeres e se vê em meio a centenas de pequenas tarefas, isso provavelmente vai trazer muita ansiedade. Olhe de novo para essa lista e reflita: tudo o que está aí é realmente importante?

Aprenda a selecionar melhor suas prioridades. Assim, você não estará apenas riscando itens da lista, mas filtrando os que vão tornar o seu dia mais produtivo. Para fazer isso, ao invés de criar uma lista imensa, crie pequenas, relacionadas a projetos diferentes.

Por exemplo: digamos que você esteja planejando uma viagem para um período sabático. Dentro desse grande projeto, vamos dividir as tarefas entre três grandes áreas:

  • Pesquisa e compra de passagens
  • Pesquisa e aluguel de hospedagem
  • Pesquisa de lugares para visitar

Não adianta, por exemplo, fazer uma lista enorme que conste: olhar preço na LATAM, olhar preço na Azul, olhar hostels no bairro tal… Você pode acabar se perdendo sem conquistar grandes coisas de uma vez.

Isso ainda evita o modo multitarefa, que está mais do que provado que não funciona. Ir e voltar entre tarefas só gasta sua energia mental. Procure se lembrar sempre da tarefa principal, a qual você está se dedicando agora.

Da próxima vez que surgir uma propaganda de hotel no site da companhia aérea, você deve ignorá-la até que compre sua passagem de uma vez por todas.

Lembre-se de que está progredindo

Agora que você dividiu seus projetos em grupos de tarefas, não esqueça de checar o quanto progrediu. Conforme os prazos se aproximam, é comum que você comece a se desesperar e trave.

Mas quando você confere o quanto já andou, mesmo que tenha sido abaixo das expectativas iniciais, pode refazer o plano para se manter a tempo. Ao invés de deixar que suas emoções controlem suas reações, dê um passo para trás e avalie de maneira objetiva o que está funcionando e o que não está.

Isso ajuda a continuar focado e animado a continuar. Mas não significa que você deve esquecer o objetivo final. Eles devem ser utilizados como um indicador de progresso, te guiando para a direção certa.

Bons hábitos trazem disciplina

bons hábitos

Agora, para realmente aplicar a produtividade focada na sua vida, você precisa encontrar bons hábitos. Mas esqueça a tortura. Isso não significa acordar todos os dias 5 horas da manhã para correr caso você não goste.

Hábitos também são questão de personalidade. Você precisa encontrar aqueles que combinam duas coisas positivas: são bons para você e não é uma saga toda vez que você se compromete.

Lembre-se também de que os hábitos vêm com o tempo. Comece aos poucos a aplicar o que você se propuser. Em A Única Coisa, Gary e Jay explicam que cientistas sociais descobriram que leva aproximadamente 60 dias para uma pessoa adquirir um hábito.

Quando você mal perceber, o hábito já é parte da sua vida.

Não adianta desejar com toda força

Existe um mito de que se você desejar algo com muita força, vai conquistar. Entretanto, a verdade é que em alguns momentos, realmente parece que podemos alcançar quase tudo. Mas há também momentos em que parece que não estamos fazendo nada certo e, nessas horas, não podemos “chamar” nossa força de vontade.

Vamos a algumas direções quanto a isso:

  • Respeite a sua força de vontade e aproveite quando ela está disponível. No entanto, a força de vontade nunca deve ser subestimada.
  • Designe as tarefas em momentos que você tem mais força de vontade – para muitas pessoas, esse momento é a manhã, antes de começar qualquer coisa.
  • Quando você utilizar sua força de vontade como gás, não deixe de descansar e se dar um tempo. Não fique ansioso nesse momento: você precisa desse tempo e é ele que define a sua produtividade dali em diante.

Não aumente suas expectativas no caminho

expectativas

Faz parte da nossa natureza humana buscar sempre algo a mais. Enquanto você está no caminho para o seu objetivo, como criar hábitos melhores ou conquistar tarefas em menos tempo a cada dia, concentre-se nesses objetivos.

Isso traz grandes frustrações. Imagine que você começou a correr na esteira e está progredindo. Mas antes de completar 1 mês, começa a querer praticar crossfit e participar de competições. Provavelmente, o resultado será ruim e você vai acabar se machucando.

Expectativas altas não são sempre ruins. Mas não compare o seu desempenho com outras pessoas. A própria forma de lidar com a ansiedade muda de acordo com o estilo de vida e outros atributos. Não adianta colocar seu nível junto com os dos colegas de trabalho.

Não deixe que suas ideias se movam para longe de você. O autor The Practicing Mind alerta: o sentimento de que nunca seremos bons o suficiente é uma fonte de ansiedade constante para todos nós.

Use a técnica “fazer, observar e corrigir”

Por fim, vamos colocar uma técnica interessante criada por Thomas Sterner, autor do The Practicing Mind. Ele chama de “fazer, observar, corrigir” e ela ensina a monitorar e responder ao seu próprio comportamento.

Digamos que você esteja estudando para uma grande prova e percebe que se preocupar com seus resultados faz com que seja difícil estudar. O passo do “fazer” está aí: você observou que está se desviando da sua tarefa.

Depois, dê um passo atrás e observe o que você quer mudar. Nesse caso, é a sua preocupação. Procure por atitudes negativas como se fosse alguém olhando de fora. Assim, você enxerga como suas emoções transformam a situação em algo pior do que é.

Em meio a uma crise, pode parecer difícil de aplicar. Mas é como os hábitos: é questão de prática. Logo, você será capaz de aplicar a técnica de maneira automática em qualquer situação.

Anotou?

Se libertar das amarras e travas que a ansiedade traz é um processo. Comece escolhendo uma das dicas e aplique com calma no seu dia a dia. Não deixe de contar com a ajuda do Trello para organizar tudo.

Para relembrar e anotar:

  • Produtividade não é fazer um monte de coisas
  • Lembre-se de que está progredindo
  • Bons hábitos trazem disciplina
  • Não adianta desejar com toda força
  • Não aumente suas expectativas no caminho
  • Use a técnica “fazer, observar e corrigir”

E aí, aprendeu um pouco como diminuir a ansiedade e manter o foco? Você tem outras dicas que gostaria de compartilhar que te ajuda nesse quesito?

Compartilhe esse artigo:

Postagens Relacionadas

Trello on various platforms

Using Trello at Work

Sign up for Trello Business Class to learn how your entire team can maximize productivity.

Saiba mais