Como liderar uma equipe de trabalho com 4 abordagens diferentes

como liderar uma equipe de trabalhoDesenvolver uma habilidade nova sempre intimida, especialmente quando parece que todo mundo à sua volta já é craque e você continua “batendo cabeça”. Mas, estudos mostram que há diferentes estilos de resolução de problemas, e saber qual é o seu vai ajudá-lo a abordar novos desafios de maneira mais eficaz, além de ensiná-lo como liderar uma equipe de trabalho com mais êxito.

A verdade é que aceitar um desafio tem muito a ver com a forma como processamos informações. Não importa o quão talentoso ou informado você seja, receber informações sob a perspectiva do seu estilo de solucionar problemas vai ajudá-lo a abordar a situação e pensar criticamente com mais facilidade. O oposto também é verdade — ter sucesso no trabalho também significa entender quais modos de solucionar problemas não vão funcionar bem para você.

Quer sirvam para o seu próximo projeto importante ou para o planejamento do melhor churrasco que seu escritório já teve, a seguir estão quatro abordagens de aprendizagem para ajudá-lo a liderar sua equipe de trabalho e identificar como ter mais êxito. E por mais que categorias semelhantes, chamadas de “estilos de aprendizagem”, tenham sido extensamente desmistificadas, os tipos mencionados abaixo são adequados para tratar de como um indivíduo geralmente enxerga um desafio.

Então, com qual “estilo de solução” você se identifica mais? Segue um resumo dos quatro tipos e de como cada um pode ajudar você e sua equipe a abordar o próximo projeto importante de um jeito mais produtivo.

O ativo

Você pode se identificar com o estilo ativo se for o tipo de pessoa que mergulha em uma ideia ou projeto criativo sem medo. Pessoas que têm um estilo ativo já estão calejadas e experientes enquanto muitas outras estão apenas começando a entender a situação que estão enfrentando. Como ativo, talvez você passe por momentos no trabalho em que você é quem mais contribui durante um brainstorm. Muitas vezes você também acaba pedindo para se encontrar imediatamente com o cliente a fim de “entendê-lo completamente” em vez de fazer mais pesquisa como seus colegas.

Ao liderar uma equipe de trabalho em que a maioria se identifica como ativa, você pode ser tentado a dar uma desacelerada para não sentir que está perdendo o controle. No entanto, se um grupo de ativos recebe um longo relatório inicial ou uma lista de instruções obrigatórias, o desempenho pode baixar drasticamente — eles não se dão bem com regras muito precisas e extensas. Inclusive, uma estrutura mais flexível no começo pode ser algo positivo para inspirar soluções criativas e fora da caixa: mergulhar de cabeça é simplesmente como eles atacam o problema.

Dê à sua equipe o melhor do estilo ativo e permita que eles (ou você mesmo) tenham um tempo para “explorar”.

O reflexivo

Toda equipe tem aquele integrante “arma secreta”. É a pessoa que toma um tempo para deliberar e ponderar sozinha sem dar nenhum piu. Mas, quando ela se expressa, é com ideias tão bem pensadas que você não sabe nem como reagir a não ser ter certeza de que é uma pessoa brilhante. Os reflexivos precisam de tempo para avaliar exatamente o que estão enfrentando antes de mergulhar na situação. Diferentes dos ativos, eles vão observar como os outros interagem com novas informações e criarão uma abordagem interna sobre como vão atacar o mesmo problema.

Embora esse método pareça entediante para alguns, é o que faz com que os reflexivos se destaquem em gerar feedback e avaliações para qualquer processo ou projeto. Mas lembre-se: para tarefas urgentes e dependentes de prazo, não espere que os tipos “reflexivos” trabalhem com a mesma agilidade que o projeto pode precisar. Eles não trabalham bem sob pressão e provavelmente vão pensar que têm mais tempo do que realmente possuem.

Ao liderar uma equipe de trabalho de reflexivos, deixe que eles se desenvolvam abrindo o espaço de que precisam, e até marque mais conversas individuais para que eles se sintam confiantes sobre como vão lidar com o próximo desafio.

O teórico

Os teóricos podem ser considerados os mais próximos dos reflexivos; praticamente primos. Seus colegas teóricos são os que precisam de três coisas: estrutura, estrutura e um pouco mais de estrutura.

Seja por meio de equações, manuais ou dados concretos, os teóricos funcionam melhor quando podem chegar a uma hipótese sozinhos antes de se envolverem em um projeto ou problema. Situações em que os teóricos possam fazer perguntas e colher informações são onde realmente se sentem à vontade.

Tem um projeto de reforma da sua casa que precisa de uma pesquisa minuciosa? Chame o seu amigo teórico. Você sabe quem é: aquele que sabe dizer quais tipos de bancadas são fabricados da maneira mais ecológica. Ele ainda vai providenciá-lo com uma lista completa de todos os designers de interiores da região. Ou seja, o teórico se dá muito bem com acesso a recursos e adora compartilhar suas descobertas e chegar a uma conclusão.

Assim como em qualquer equipe, uma mistura de estilos e abordagens é essencial, então ao liderar uma equipe de trabalho, cuidado ao colocar um teórico e um reflexivo juntos. Eles podem passar infinitas horas na fase de pesquisa, correndo o risco de atrasar o projeto. Em vez disso, um teórico e um ativo poderiam formar a dupla perfeita!

O pragmático

Como já é esperado, o pragmático é exatamente o que parece: o integrante mais “pé no chão” da equipe. Um pouco como os ativos, os pragmáticos não têm medo de mergulhar no projeto, contanto que tenham um contexto básico de pesquisa. Estudos de caso e debates animados os incentivam a começar o projeto. Muitas vezes, eles se dão bem em grupos grandes por conta da tendência de fazer perguntas e realmente adquirir contexto para criar uma solução sustentável.

Como os pragmáticos são profundamente enraizados no senso de realidade, pode não fazer sentido esperar que seu colega pragmático acompanhe você em uma ideia absurdamente criativa. Eles aprendem melhor através de exemplos, então pode ser que você precise convencê-los. No trabalho em equipe, a liderança de um grupo de pragmáticos pode dar a impressão de que você está rodeado de cínicos, já que eles tendem a questionar as ideias.

Com seus colegas de equipe mais pragmáticos, pode ser uma boa ideia preparar exemplos reais para conseguir avançar sua ideia ou projeto.

Sua equipe tem a diversidade de um pacote de M&M’s

Antes de concluir que toda a humanidade pode ser dividida em quatro personas distintas, não se preocupe — não é tão simples assim. Cada pessoa é uma fusão de inúmeras abordagens diferentes de solucionar problemas, dependendo do assunto em questão. O conserto do site da sua empresa precisa de uma abordagem diferente, comparada a uma infestação de esquilos, por exemplo (depois conto essa história…).

Essas caracterizações têm muito mais a intenção de conscientizar a sua equipe de que todos podem contribuir do seu jeito. Afinal, solucionar problemas funciona melhor quando a equipe trabalha em harmonia.

Leia mais: 4 Dicas para um trabalho em equipe infalível

Compartilhe esse artigo:

Postagens Relacionadas

Trello on various platforms

Using Trello at Work

Sign up for Trello Business Class to learn how your entire team can maximize productivity.

Saiba mais