9 Dicas de Inteligência Emocional Para Gerenciar Equipes

inteligencia emocional

O que diferencia um grupo de pessoas de uma equipe? E uma equipe que “dá para o gasto” de um verdadeiro “time dos sonhos”? Especialistas estão cada vez mais de olho em uma estratégia em particular para transformar times bons em excelentes. A Inteligência Emocional, ou QE (Quociente Emocional), uma habilidade que cada vez mais se torna uma parte importante do desenvolvimento profissional individual e, agora, também de grupos e no gerenciamento de equipes.

O Que é Inteligência Emocional

No nível básico, podemos dizer que inteligência emocional é a habilidade que uma pessoa tem de identificar e lidar com suas emoções adequadamente.

O QE vem fazendo incursões no ambiente de trabalho desde os anos 90, mas o foco no desenvolvimento de grupos e gerenciamento de equipes deixou para trás o enfoque de seu uso exclusivo no desenvolvimento individual. Conforme o ecossistema profissional se torna cada vez mais conectado, fica mais complexo gerenciar uma equipe, exigindo um esforço do grupo, em vez de apoio individual. A dinâmica cultural do grupo, emoções e comportamentos estão provando ser a chave para mais engajamento, longevidade e sucesso.

Na verdade, o QE profissional é hoje, sem dúvida, tão importante quanto as habilidades técnicas (QI) para o sucesso no trabalho. Em outras palavras, aquele velho ditado que diz “Nada pessoal, apenas negócios”, já não se aplica mais ao gerenciar equipes, porque estudos mostram que o verdadeiro engajamento e inovação se sustentam em um investimento pessoal naquilo que se está fazendo.

O Perfil de Uma Equipe Emocionalmente Inteligente

perfil de times

Existem 3 atributos chave nas equipes que identificam um QE interpessoal saudável, segundo esta detalhada análise dos especialistas em QE, Dra. Vanessa Druskat e Dr. Steven Wolff:

“Nossa pesquisa nos diz que três condições são essenciais para a eficácia de um grupo: confiança entre os membros, uma sensação de identidade de grupo, e um senso de eficácia do grupo.”

A sua equipe pode funcionar sem essas condições? Sim. Você vai alcançar o seu máximo potencial e realizar seu trabalho da forma mais eficiente possível? Provavelmente não. O motivo de não chegar ao status de “time dos sonhos” não se deve a alguma falta de habilidade técnica ou de experiência. Isso acontece porque os membros da equipe não se sentem confortáveis o suficiente para se envolver emocionalmente uns com os outros e, consequentemente, com a tarefa a ser desempenhada.

Não se afobe e saia abraçando ou pondo o dedo no nariz dos seus colegas de trabalho, ainda. Essa falta de engajamento é, provavelmente, um reflexo subconsciente de vocês não serem amigos de longa data. Isso também acontece porque muitas equipes não trabalham ativamente o tempo todo, não desenvolvendo estes três pilares de forma produtiva.

Como você deve estar pensando que esta ideia de gerenciamento de equipes do tipo “time dos sonhos” parece muito boa, aqui está o plano: foque nas nove áreas de inteligência emocional a seguir e comece a reconhecer o poder do QE para conseguir mais produtividade em sua organização.

Como Definir Regras de QE em Grupo

regras de QE

O segredo para o QE de equipes e seu gerenciamento está no Inventário de Competências Emocionais do Grupo (CEG). Baseado no trabalho da Dra. Druskat e do Dr. Wolff, uma vez que você desenvolve esse inventário de regras e as transforma em hábitos entre os membros da equipe, você ajusta padrões de comportamento que todos aceitam e fortalecem a confiança, compreensão e apoio. Isso não parece um ótimo lugar para se trabalhar?

Primeiro, reúna aleatoriamente seus colegas de trabalho em um círculo, diminua as luzes e, suavemente, acaricie seus cabelos. Zoeira! – isso é exatamente o oposto de desenvolver normas sociais. Normas sociais não são escritas, elas são acordadas coletivamente pelo modo de se comportar em grupo. Se, por acaso, todos no seu grupo gostam de mostrar um comportamento carinhoso em um círculo de pessoas, o comportamento descrito acima pode ser rua regra (ou norma social).

De acordo com o inventário de CEGs, a competência emocional é adquirida por meio de nove normas específicas, que formam um quadro como este:

quadro sobre normas de QE

Fonte: http://www.eiconsortium.org/pdf/GEI_Technical_Manual.pdf

Estas normas ajudam a gerenciar equipes porque desenvolvem o grupo do nível individual (cada membro da equipe) até o nível grupal (todos os membros da equipe juntos) e também na interação de equipe com equipe, como entre departamentos em sua empresa. As dimensões desse desenvolvimento focam na sensibilização e em saber lidar com as emoções em cada nível. As normas são hábitos positivos que sua equipe desenvolve para ter um QE saudável.

Ok, é isso! Vai lá! Zoando de novo – ao lidar com o gerenciamento de equipes, desenvolver um time forte é mais fácil de falar do que fazer. E, definitivamente, você precisa ir além do amigo secreto de final de ano ou dos happy hours mensais.

99 Problemas, mas regras não estão entre eles

Aqui estão alguns jeitos que sua equipe pode usar no dia a dia para definir as regras (ou normas) intuitivas de Inteligência Emocional do Grupo, incluindo alguns dos nossos esforços de QE em Grupo aqui na Trello:

Entendimento Interperssoal

De um modo básico, você tem que facilitar a sensibilização da equipe sobre o nível de conforto de cada membro do grupo que gerencia, com atividades e trabalhos em equipe. Levar em conta as perspectivas individuais quando tomar decisões em grupo pode parecer óbvio, mas, só de perguntar: “O que que vocês acham?” em uma reunião de alinhamento de grupo, não é suficiente.

Um membro da equipe que se identifica como introvertido, por exemplo, pode não se sentir confortável falando em público. Um outro pode começar uma discussão vendo o lado negativo, e então contaminar todo o processo. Um terceiro pode ser rápido em falar das empolgantes possibilidades de tudo isso, mas se atrapalhar com pequenos detalhes. A equipe precisa aceitar e reconhecer que todas essas perspectivas são válidas e importantes no gerenciamento de equipes para se alcançar o sucesso e os resultados.

Excelência em QE: O segredo é a perspectiva. Cada membro da equipe precisa assumir a responsabilidade, ser transparente sobre isso, e levar diferentes perspectivas em conta.

Confronte membros que quebram as normas

quebra de normas
Você provavelmente já tem algumas regras de “legal, ou foi mal” no tratamento entre as pessoas a sua equipe. Por exemplo, na Trello a gente tenta evitar fazer as pessoas se sentirem mal por ainda não conhecerem um conceito ou fato que os outros já sabem. “Quem não sabe o que é o ‘The Electric Slide’?!”, um membro da equipe perguntou via Slack.

Acontece que “quem”, neste caso, significa todo mundo que nasceu fora dos Estados Unidos ou depois de 1990. Em vez de deixar este deslize passar, a equipe deu um jeito de chamar a atenção do violador da regra. Não foi intencional, mas isso não faz sua atitude “legal”. Um pedido geral de desculpas, seguido de um monte de “deixa pra lá” foi o suficiente para a coisa esfriar e a galera começar a conversar sobre seus filmes de dança favoritos.

Excelência em QE: Você não precisa se sentir mal por quebrar uma regra, mas seja vigilante para corrigir o erro, sem se julgar por isso, fazendo o bem-estar da equipe estar sempre em primeiro lugar.

Autoavalie Sua Equipe

Reserve um tempo para avaliar as forças e fraquezas de sua equipe, em uma perspectiva regular. Você pode fazer isso oficialmente com exercícios de avaliação, ou com consultores externos, ou pedir um feedback interno nas reuniões semanais de equipe. Mantenha o feedback genérico em relação a equipe como um todo, e preste atenção em coisas como grandes vitórias, processo produtivo, gerenciamento de equipe, evitando perder tempo com bobagens, estados emocionais alterados e o jeito como as pessoas interagem com as outras.

Excelência em QE: Avaliações são para ajudar a gerenciar uma equipe e melhorá-la cada vez mais. Mantenha este objetivo (e as regras de entendimento interpessoal, comportamento carinhoso e confrontações adequadas) em mente quando arejar arestas ou estiver pedindo mudanças nos processos.

Crie Recursos Para Lidar Com Emoções

Todos têm emoções, e os negócios podem trazer o melhor e o pior destes sentimentos. Ter os recursos necessários para deixar as emoções fluírem no ambiente de trabalho é muito mais saudável para o gerenciamento de equipes do que fingir que aquele “bode” na sala, todo frustrado, não existe. Por exemplo, a gente costuma, às vezes, em nossa reunião de equipe das sextas-feiras, bater um papo sobre os erros cometidos na semana. A conversa deve ser direcionada para aliviar as tensões gerais (leia-se: nada de críticas pessoais) para se identificar as lições aprendidas. No nosso mundo, é totalmente “legal” dizer: “Eu estou ‘P’ da vida!”.

Excelência em QE: Ponha as emoções para fora, mas não eleve as emoções! Pondo as emoções para fora, numa boa, de uma maneira saudável e não muito séria, só pode ajudar no gerenciamento da equipe.

Crie um Ambiente Afirmativo

Sim, sua equipe ama seu trabalho, mas eles também precisam de uma colher de chá para ajudar a engolir tudo que acontece, da maneira mais efetiva possível. Enfatize o otimismo o máximo possível. Para nossa equipe de marketing isso se traduz em: “sempre assuma as melhores intenções.”. Como uma equipe, nós nos comprometemos a sempre tratar as palavras dos outros, esforços e ações como bons, positivos e direcionados para o bem da equipe. A gente descobriu que esse é um ótimo jeito de eliminar a desconfiança e a preocupação de ser mal interpretado.

Excelência em QE: Estar bem-disposto não significa chegar na empresa cantando. Isso só significa que sua equipe trabalha sob uma perspectiva tão positiva quanto possível.

Proatividade para resolver problemas

Com uma equipe emocionalmente inteligente, ninguém precisa resolver problemas sozinho. E ninguém deixa de lado um problema assumindo que é um stress que outro terá que resolver. No Trello, isso se transformou na regra: não deixe de fazer alguma coisa. Nós sempre somos incentivados a tomar a iniciativa em um trabalho, em qualquer parte da empresa que precise de atenção. Por causa disso, não somos deixados abandonados para lidar com o stress em nossas áreas de especialização sozinhos.

Excelência em QE: Muitas mãos fazem o trabalho mais leve. Resolver problemas proativamente é uma ótima maneira de gerenciar uma equipe, isso significa que ninguém é uma ilha, e ninguém vai deixar de fazer alguma coisa quando outra pessoa precisa ser ajudada.

Comporte-se com cuidado

comporte-se com carinho

Esta é uma lição básica de escola que todos nós, provavelmente, precisamos estudar de tempos em tempos: Trate os outros como você gostaria de ser tratado. Isso inclui compaixão por problemas pessoais, confirmar o valor de cada um e auxiliar para que o esforço de todos esteja levando aos objetivos comuns.

Excelência em QE: Todos têm que se ajudar para que o gerenciamento de equipes funcione. Diga por favor e obrigado e arrume um tempo para realmente saber se está tudo bem com os colegas. Vocês não precisam ser os melhores amigos do mundo, mas têm que ser grandes companheiros.

Entenda a sua organização (de verdade)

Sua equipe pode estar totalmente em sincronia, mas como ela se ajusta dentro do grupo maior? Unir demais sua equipe pode criar “panelinhas” e um foco exagerado em si mesmos pode deixar os outros grupos da empresa fora da sua roda.

Isso pode acontecer com uma equipe de marketing que lança uma grande campanha sem considerar o fluxo de chamadas para o time de suporte durante uma época em que todos já estão bastante ocupados. Ou pode ser uma equipe de desenvolvimento que ignora um pedido por um novo recurso administrativo, porque acham que isso não é tão importante quanto uma nova atualização de um software.

Uma boa prática no gerenciamento de equipes, neste caso, pode ser criar um elo com outros grupos, revezando-se em turnos, ou pedir feedback sobre as grandes iniciativas que podem impactar a empresa como um todo. Aproveite a boa-vontade que você receberá de volta.

Excelência em QE: Não seja “aquele grupinho” no refeitório. Mantenha sua equipe aberta às perspectivas e experiências de outras equipes e indivíduos em sua empresa.

Construa relacionamentos externos

Essa regra de QE funciona bem para que sua equipe entenda a organização. Alguns de nossos desenvolvedores, recentemente, começaram algumas “Conversas no Café” pelo Trello, onde desvendam conceitos técnicos para equipes não-técnicas de um jeito informativo.

Em nossas Reuniões Gerais mensais, diferentes equipes apresentam seus últimos projetos, em um fórum aberto que convida empregados externos a se envolverem ou trazerem ideias. Nós também temos uma prática semanal bastante informal chamada de “Encontros Mr. Rogers” em que as pessoas de diferentes equipes conversam entre si, só para se divertir. Estamos sempre visando novas e interessantes maneiras das pessoas se encontrarem e construírem relacionamentos.

Excelência em QE: Seja o embaixador da sua área. Pense em como capacitar outras pessoas com a experiência da sua equipe e crie curiosidade sobre o que vocês fazem.

Gerenciar equipes pensando no desenvolvimento de QE é um compromisso que vai levar ao bem-estar e a um melhor desempenho no trabalho, mas isso não tem que ser algo complicado. Confiança, compreensão e apoio são construídos pelos pequenos gestos do dia a dia que fazem de um grupo de pessoas uma equipe. Abraço coletivo!

Compartilhe esse artigo:

Postagens Relacionadas

Trello on various platforms

Using Trello at Work

Sign up for Trello Business Class to learn how your entire team can maximize productivity.

Saiba mais