Microsprints: Por que você precisa deles para produzir mais (e como começar)

microsprints

As coisas acontecem rápido, aqui na Drift. Tão rápido, na verdade, que nós mesmos estávamos com problemas em acompanhar o ritmo.

Assim, precisávamos de algo para melhorar os processos com agilidade, mas descobrimos que os sprints tradicionais tornavam o processo muito lento ainda.

Queríamos um sistema que nos permitisse enviar atualizações menores, mas estruturais, simultaneamente.

Por meses, nós buscamos um produto mais rápido que o Agile e que se adaptasse facilmente à nossa rotina. Mas a maioria dos produtores de frameworks nos parecia muito estruturada, sufocando nossa capacidade. Precisávamos de algo melhor.

Então, depois de muito procurar, nós fizemos nosso próprio framework baseado em princípios que sabíamos que nos ajudariam a ter sucesso.

Nós o chamamos de Burndown Framework, que se baseia em microsprints, que são partes interativas de um recurso que pode ser enviado de forma independente. Há, também, uma estrutura de nomes específica que ajuda a manter a ordem dessas micro-entregas mais clara para todos na equipe.

agile vs burndown

Se vamos construir uma nova versão do painel geral do Drift – vamos chamá-lo de “Dashboard 2.0.0” –, temos duas opções:

  1. Poderíamos enviar a coisa toda de uma vez e levar duas semanas para fazer isso, ou…
  2. Poderíamos enviar cinco atualizações incrementais diferentes para clientes em rajadas de dois dias.

Qual você escolheria? Para nós, é bastante óbvio: o número 2 é o vencedor. Nós chamamos essas breves rajadas de “microsprints”.

Juntamente com as microsprints, queríamos uma maneira de manter o controle de tudo o que estava acontecendo, então nós introduzimos um conceito de versão semântica. Isso garantiu que todos soubessem de quais atualizações as pessoas estavam falando.

(Reconhecemos: uma vez que ficamos realmente bons com este novo framework nós abrimos mãos desse conceito. Foi uma espécie de treino para a prática, posteriormente!)

Por fim, descobrimos que o Trello era a ferramenta perfeita para fazer todo o trabalho. O Burndown favorece a velocidade, lançamentos incrementais, re-priorização contínua e flexibilidade – e podemos fazer tudo isso no Trello sem estresse.

Resolvendo a necessidade de agilidade com Microsprints

quadro TrelloCada microsprint é uma lista no Trello, cada um com um título específico por meio da versão semântica.

Essas listas são reavaliadas diariamente para garantir que estamos nos concentrando nas coisas certas, e nos momentos certos.

Aqui estão os princípios centrais da gestão de desenvolvimento de produtos com o Burndown Framework:

  • Flexível
  • Orientado pelo cliente
  • Iterativo
  • Rápido
  • Incremental
  • Sempre evoluindo
  • Focado
  • Direcionado por dados

Microsprints e versões semânticas se prestam bem a todos esses princípios. Desde que apresentamos esses conceitos à nossa equipe de design de produtos da Drift, enviamos grandes quantidades de recursos em questão de meses – o que ajudou nossa empresa a ter uma trajetória de sucesso mais rápida do que teríamos de outra forma.

Trabalhamos essencialmente da esquerda para a direita nos quadros do Trello. Mais à esquerda: o que deve ser implementado em seguida. À direita: o que ainda precisa ser pesquisado, direcionado e projetado.

Como uma lista se move para a esquerda do quadro, ele passa por fases de propriedade e que passam pelo controle do gerente de produto, uma forma de garantir a correta gestão do desenvolvimento do produto.

mb-trello

Uma vez que em nosso processo de gestão de desenvolvimento de produtos analisamos e pesquisamos tudo com a ajuda de engenharia e designers, a propriedade será então entregue ao projeto, que vai torná-lo uma realidade.

Vamos iterar o design e, em seguida, o designer irá quebrá-lo em microsprints diferentes que podem ser enviados de forma independente. Esses microsprints podem ser chamados de “Reporting 2.0.0” e “Reporting 2.1.0”.

O designer irá, então, coordenar com os engenheiros para implementá-los e eles vão assumir o projeto.

A versão semântica nos ajuda a garantir que, como estamos re-priorizando coisas no meio do quadro, as coisas não ficam fora de ordem. Muitas vezes seria impossível enviar o Reporting 2.1.0 antes do Reporting 2.0.0. É como colocar a cobertura no sorvete antes mesmo de colocá-lo no pote. Loucura!

Trabalhando o Burndown Framework com Trello

cartão TrelloHá algumas coisas que fazem o Trello perfeito para este trabalho:

Uma ferramenta visual para um framework visual

Burndown é uma estrutura fundamentalmente visual; imagens e capturas de tela estão na vanguarda da gestão do desenvolvimento de produtos e servem como uma forma de comunicar exatamente o que será feito em cada versão.

Na parte superior de cada microsprint, criamos um cartão HIGH LEVEL com uma captura de tela, que transmite um visual do que exatamente será enviado naquela impressão microscópica. Todo mundo tem acesso a esses quadros, e todos podem ver exatamente o que está vindo a seguir no pipeline – de vendedores à equipe de sucesso do cliente e executivos.

Flexibilidade máxima e sem dependências em cascata

Também é fácil de mover as coisas e ser mais flexível dentro do Trello. O Burndown e microsprints são metodologias rápidas e flexíveis. Precisamos de algo que não se bloqueie quando você move com frequência as coisas, e o Trello torna isso fácil ao criar e gerenciar novas microsprints, e dar-lhes novas versões já nomeadas.

Dentro do quadro Trello de cada equipe de produto, os lançamentos são específicos para cada parte do produto, o que permite que essas equipes trabalhem com microsprints sem serem travados.

Se houver um microsprint que tenha uma relação com outra equipe, vamos marcar com uma etiqueta azul “Dependência com outra equipe” no cartão e o engenheiro que está trabalhando nesse sprint é responsável pela colaboração entre as equipes.

Isso porque algumas ferramentas que têm dependências built-in podem se transformar em uma bagunça só quando movemos algo, criando um efeito cascata.

Com o Trello, nós não temos que lidar com esse efeito de “Se eu mover isso, ele vai jogar fora esse cronograma que eu configurei? Como posso me certificar de que essa coisa é cuidadosa com tudo que eu fiz?”

Recursos úteis como anexos e rótulos

O Trello também é ótimo para anexar arquivos de design e ter conversas rápidas sobre cada microsprint. As etiquetas também são úteis, pois usamos um rótulo vermelho para indicar que algo ainda precisa ser projetado, laranja, se ele está travado, e um azul, de que há uma pendência com outra equipe.

Adotando Trello para Microsprints e Versões semânticas em sua equipe de produtos

Se sua empresa ainda é bastante inflexível nos processos, recomendamos trabalhar dentro de uma pequena equipe de produto, apenas, para começar (engenheiros, um Gerente de Produtos e um designer).

Organize uma equipe que trabalhe bem com microsprints e versões semânticas no Trello, e mostre que é uma maneira eficiente de criar e fazer a gestão do desenvolvimento de produtos e escalá-los em toda a sua organização.

Se você está apenas começando ou construindo, você deve começar com microsprints no Trello e enraizá-lo em sua cultura organizacional, por meio de um bom trabalho de endomarketing.

A ideia é projetar duas ou três semanas à frente (geralmente cerca de 10-15 microsprints à frente). Nós não queremos ir muito longe porque, dessa forma, fica um pouco visionário, e as coisas podem mudar rapidamente.

Cada engenheiro se atribui a um cartão por vez, e eles são os únicos responsáveis por obter essa parte do produto enviado.

Veja como é o nosso sistema de versão semântica…

N.x.x (Major Release)

É quando uma nova parte do produto é introduzida ou uma parte existente do produto obtém uma revisão completa.

X.N.x (versão menor)

Quando um novo recurso é introduzido dentro de uma parte existente do produto.

X.x.N (Patch)

Quando uma parte existente de um recurso é ligeiramente modificada.

Novamente: a versão semântica é como um conjunto perfeito de rodas de treinamento para quando você e sua equipe começarem a usar os microsprints. Então, use-as!

Apenas quando você perceber que elas começaram a tornar o processo menos ágil, é que você saberá que elas não são mais necessárias. Para referência: levamos cerca de 4 meses para chegar lá.

Na Drift, nossas equipes de produtos são divididas por diferentes aspectos do produto, que nos permite fazer as coisas independentemente.

A divisão da propriedade do produto por base de código, se possível, ajuda a evitar pendências.  Fundamental para que o processo funcione para sua empresa em longo prazo.

MicroSprinting sua maneira aos melhores produtos

Se sua rotina de gestão de desenvolvimento de produtos é parecida com a nossa, microsprints e versões semânticas são a sua melhor maneira de construir produtos com agilidade.

Em um mundo onde as soluções de software estão se tornando comodidade, você precisa de uma vantagem, e essa vantagem vai ser o quão flexível você é e quão rapidamente você pode responder às mudanças do mercado e as necessidades dos clientes.

Com os microsprints da Burndown e o poder do Trello, você pode conseguir a vantagem competitiva na flexibilidade e na capacidade de resposta.

Compartilhe esse artigo:

Postagens Relacionadas

Trello on various platforms

Using Trello at Work

Sign up for Trello Business Class to learn how your entire team can maximize productivity.

Saiba mais