O segredo para acabar com a indolência social no trabalho

Indolência social

Fala a verdade: já houve momentos em que você notou que a impressora estava quebrada, suspirou alto, apertou alguns botões, e depois foi embora lentamente, essencialmente lavando suas mãos desse problema chato. Tudo bem, ninguém gosta de consertar a impressora. Todos já fizemos isso alguma vez. Isso se chama indolência social.

Mas e se, na realidade, você foi a única pessoa que percebeu o problema, e você não fez nada a respeito? E se você não disser nada, e algum pobre coitado que está prestes a ter uma reunião crucial não conseguir imprimir suas anotações?

Cruzes, esse quadro azedou bem rapidamente.

O que está nos detendo?

A Social Loafing, que significa indolência social, é o fenômeno de uma pessoa contribuindo menos para um esforço coletivo do que se ela fosse a única incumbida desta responsabilidade. Em outras palavras, o que é indolência social: é quando qualquer pessoa pode potencialmente assumir a responsabilidade de consertar a impressora, um indivíduo presumirá que outra pessoa tomará a iniciativa.

Pesquisadores sugeriram que essa difusão da responsabilidade se deve a uma pressão individual reduzida, e que grupos maiores impõe menos esforço individual. Em uma empresa de grande porte, você tem mais chances de imaginar que, certamente há de haver alguma outra pessoa que escolha consertar a impressora…. Não é? Alguém? :cri cri:

Não fique sem fazer nada

Michael Pryor, Diretor Executivo da Trello, está decidido a eliminar a indolência social, essa mentalidade que ocorre quando um indivíduo presume que outras pessoas irão resolver um problema. Ele tem um ditado simples que ele repete a cada reunião da empresa: Não Fique Sem Fazer Nada.

Michael deixa esse mantra bem claro à empresa inteira porque ele acredita em dar aos seus funcionários o poder de tomar decisões de maneira autônoma. Ao dizer “Não Fique Sem Fazer Nada”, ele dá os meios de tomar as providências que eles consideram adequadas para resolver o problema.

“Sempre dissemos que nosso objetivo é contratar pessoas inteligentes e sair do caminho deles para que possam fazer seu trabalho”, explica Michael. “Ao dar autonomia à pessoas, estamos dizendo: seja dono de uma decisão.”

Não Fique Sem Fazer Nada é autoexplicativo: se você vir um problema que precisa ser resolvido, tome uma decisão sobre quais são os próximos passos a serem seguidos. O Não Fique Sem Fazer Nada se espalhou como fogo em toda a empresa, inspirando memes com o Michael e emojis personalizados.

Quando uma pessoa chama a atenção para um problema para uma outra equipe, a mensagem geralmente começa com “Para não ficar sem fazer nada, tenho que dizer que…”

Indolência socialEssa agradável foto do Michael se tornou um poster para Não Fique Sem Fazer Nada. Nosso CEO é incrível.

Empodere seus funcionários

Tudo é uma questão de confiança. Se você não confiar em seus funcionários e colegas para que tomem as decisões certas, os efeitos podem ser desastrosos. Sem falar em todo o trabalho a mais que você está criando para você mesmo, tendo que aprovar cada coisinha.

Segundo o Gallup, estabelecer confiança no ambiente de trabalho é um dos fatores mais fortes correlacionados com a satisfação dos funcionários.

“A coisa mais difícil para um empreendedor é ceder o controle a outros”, explica Michael. “Você passa tanto tempo fazendo tudo sozinho que isso se torna natural; mas você não pode aumentar a escala de uma empresa sozinho. Contrate gente em quem você confia e dê a eles a capacidade de tomar decisões. É a única maneira de crescer.”

Michael sistematicamente depende dos relatórios de sua equipe de gestão sobre projetos envolvendo decisões de Produtos, pedidos de Vendas, campanhas de Marketing, capacidades de Engenharia e feedback de RH. Sem confiar nessas pessoas e em suas equipes, ele estaria por todas as partes tentando descobrir tudo o que está acontecendo.

Se trata igualmente de Liderança de Serviço, um conceito que Michael adotou inteiramente. Dar a seus funcionários a autonomia de tomar decisões permite que eles expandam sua confiança, cultivem os membros de suas equipes e por fim capacitem todos a melhorar a empresa da maneira que eles considerem mais adequada.

michael pryor

“A coisa mais difícil para um empreendedor é ceder o controle a outros”, explica Michael. “Você passa tanto tempo fazendo tudo sozinho que isso se torna natural; mas você não pode escalar uma empresa sozinho. Contrate gente em quem você confia e dê a eles a capacidade de tomar decisões. É a única maneira de crescer.”

– Michael Pryor, CEO da Trello

Colocando a teoria em prática

“Não Fique Sem Fazer Nada” não é só um meme, essa frase realmente motivou pessoas a tomar a iniciativa quando eles não o fariam, abandonando a indolência social. Isso aumentou significativamente a comunicação entre as equipes, reduziu o stress e a indolência social.

Em várias ocasiões, um desenvolvedor me notificou sobre um link quebrado ou um erro de digitação em um artigo de blog. Um olhar novo é sempre bem-vindo porque até editores experientes deixam alguns errinhos passarem.

A equipe Web tem uma lista “Entrada” em um quadro Trello onde qualquer um pode denunciar um bug que perceber. A equipe lida com os cartões na fila conforme o tempo permite. Uma vez, um desenvolvedor de Servidor percebeu através de seu próprio trabalho que o cliente Web parecia tomar tempo demais para passar de um quadro grande a um menor.

Em vez de presumir que a equipe sabia do problema, ele fez um cartão no quadro só por via das dúvidas. Parece que ninguém havia percebido e que sua observação estava correta, e então o problema foi resolvido.

Todos os membros da equipe, incluindo aqueles que não fazem parte da equipe técnica, são incentivados a denunciar bugs e problemas de desempenho:

Indolência social

Essa é uma conversa real entre eu mesma e o Lou, um desenvolvedor iOS.
OS: Trello iOS 3.3.5 está disponível com uma solução para esse problema.

Às vezes você deveria ficar sem fazer nada

Não se trata somente de galvanizar as pessoas para que tomem decisões. Se trata também de dar às pessoas a autonomia de não tomarem decisões, se elas pensam que essa é a melhor decisão. Michael também confia que seus funcionários irão avaliar o problema e dizer “Não vale a pena que ninguém perca tempo com isso”.

Ele está dizendo essencialmente que se alguém vir um problema e decidir não resolvê-lo, ele confia que uma decisão cuidadosa foi tomada antes de decidir não alertar mais ninguém.

Como explica Michael, “Você não toma a decisão de ignorar algo por que você pensa que é o problema de outra pessoa. Essa é a diferença. Porque você tem consciência disso, agora é sua responsabilidade lidar com isso.”

Você não pode consertar tudo

Pode parecer assustador, especialmente em uma empresa pequena onde você exerce muitas funções, pensar que você precisa consertar cada erro que você perceber. A ideia principal é não deixar tudo de lado e imediatamente tentar resolver tudo.

Se todos fossem reativos ao lidar com um problema, o resultado seria uma falta de foco geral. De preferência, o objetivo central é tomar responsabilidade pelo conhecimento que você obteve, e tomar uma decisão sobre o que fazer.

E o mais importante, agora você não precisa nunca mais se sentir culpado sobre aquela maldita impressora.

Leia também: Resistir ou fugir? Como canalizar sua ansiedade no trabalho para uma melhor produtividade

Compartilhe esse artigo:

Postagens Relacionadas

Trello on various platforms

Using Trello at Work

Sign up for Trello Business Class to learn how your entire team can maximize productivity.

Saiba mais